ADAP participa da Feira Reatech 2017

Através de sua assessora de imprensa, Ana Raquel Périco Mangili, a ADAP foi conferir, no dia 04 de junho (domingo), as novidades e exposições da Feira Reatech – Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade, em São Paulo. A Reatech é organizada pela Cipa Fiera Milano e já está em sua décima quinta edição, atualmente tem periodicidade bienal e é considerada a maior feira do setor na América Latina.

Este ano, a Reatech ocorreu entre os dias 01 a 04 de junho, no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center, com entrada gratuita, 300 expositores e um público visitante estimado em 52 mil pessoas. Teve ciclos de palestras e atividades culturais, como pequenos shows, desfiles, quadra de esportes e fazendinha, além de diversos lançamentos de veículos adaptados, cadeiras de roda motorizadas, equipamentos de reabilitação, entre outros.

Agora, do ponto de vista de uma pessoa com deficiência auditiva e oralizada, deixarei a seguir minhas breves impressões sobre o evento. Houve variadas oportunidades para quem estivesse à procura de empregos, com estandes para recepção de currículos em diversas áreas e outros de empresas de coaching para microempreendedores.

Podiam ser encontrados também estandes de revistas e meios de comunicação voltados exclusivamente para leitores com deficiência, e ONG’s que distribuíam folhetos informativos sobre os direitos gerais deste público brasileiro, além de empresas que fornecem soluções em educação inclusiva, treinamentos de funcionários e demais serviços de acessibilidade.

Porém, falando de produtos e tecnologias para surdos oralizados, não houve quase representatividade nesta área na feira. Perguntei para um organizador do evento onde é que estavam os estandes de aparelhos auditivos e/ou implantes cocleares, e fui informada de que a edição deste ano não teve nenhum expositor do tipo. Uma pena, realmente, porque o local estava lotado de pessoas com deficiência auditiva e consumidores em potencial.

Para quem é usuário da LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais), havia estandes de escolas bilíngues e outros com produtos, como chaveiros e cadernos decorados com a língua gestual. Destaco que também encontrei, em alguns estandes, produtos para os surdos oralizados, como camisetas conscientizadoras da importância das legendas e livros produzidos por autores desta área, como os da blogueira Paula Pfeifer Moreira.

Enfim, apesar de faltar os lançamentos da área tecnológica da deficiência auditiva, houve alguns produtos que poderiam interessar este público com deficiência, além de oportunidades de empregos e informações gerais relativas aos direitos dos indivíduos. A Feira Reatech também funcionou como um ponto de encontro para este segmento populacional, promovendo trocas de experiências e de contatos pessoais e profissionais.

Por Ana Raquel Périco Mangili.

Guia
Tech 4 Health
Vantagens
Contatos
Telefones:

(14) 3226-3388 (14) 3202-6091 (14) 3202-6092


Email:

Adap © 2017 - Todos os direitos reservados